Medir o sucesso

1. Novas perspetivas de medição

Que mais podem fazer as empresas para medir o impacto e o valor que as expectativas dos seus stakeholders acarretam?

Colocámos esta questão aos CEO e mais de metade dos CEO nacionais (55%) citaram a necessidade de medir a inovação, já 52% dos CEO nacionais citaram em segundo lugar, a medição do risco. Este tema complexo é evidenciado nas respostas de alguns CEO – que reconhecem que o mundo mudou e que têm de lidar com o novo enquanto protegem o velho.

Este tema complexo é evidenciado nas respostas de alguns CEO – que reconhecem que o mundo mudou e que têm de lidar com o novo enquanto protegem o velho.

As empresas que nasceram e se desenvolveram num mundo digital, as chamadas “Digital Native”, possuem algumas vantagens face às restantes, como sólidas competências na recolha e análise de dados online em todos os seus processos de negócio.

É claro que os CEO reconhecem a importância dos dados e das análises. Estes consideram que a tecnologia fornece o maior retorno em termos de compromisso para com os stakeholders. A ânsia de uma maior rapidez e precisão neste ambiente mais dinâmico está a crescer e os novos concorrentes, que iniciaram com um novo e mais rápido sistema de medição/análise, estão a levar as indústrias para a frente a um ritmo muito rápido.

Este ano procurámos entender um pouco mais sobre quais as áreas que os CEO pretendem medir e de que forma pretendem comunicar o impacto e o valor aos vários stakeholders que interagem com as suas empresas.

Os CEO acreditam que a sua empresa deveria avaliar mais a inovação e comunicar a estratégia empresarial

Q: No contexto das partes interessadas, em qual das seguintes áreas acredita que a sua empresa deveria estar a agir mais ativamente para (a) avaliar e (b) comunicar o impacto e valor?

2. O que pode ser medido com confiança?

As áreas da sustentabilidade e análise/medição de impacto têm crescido consideravelmente nos últimos 15 anos.

Enquanto as expectativas do consumidor se alteram, os CEO acreditam existir a necessidade de alargar o âmbito do que é medido, para incluir os inputs dos stakeholders, para além do âmbito meramente empresarial.

Mais de 80% dos CEO nacionais, referem que a sua empresa reporta dados financeiros e não financeiros. Já 92% dos relata que o sucesso dos negócios no século XXI irá ser definido por mais do que unicamente os lucros.

A capacidade das empresas para considerarem os indicadores não financeiros no seu sucesso é a prova de como as áreas da sustentabilidade e análise/medição de impacto têm crescido consideravelmente nos últimos 15 anos.

A existência de quadros para reportar normas de assuntos ambientais, sociais e governamentais, é uma forma importante de começar a melhorar a visibilidade das ações corporativas para os clientes e stakeholders.

37% dos CEO nacionais consideram que as empresas deveriam fazer mais para medir o impacto ambiental.

 

A maioria dos CEO concorda que o sucesso empresarial será avaliado por algo mais do que os lucros financeiros

Q: Até que ponto concorda que o sucesso empresarial será avaliado por algo mais do que os lucros financeiros?

3. Comunicar o impacto

No atual mundo divergente, os vários mercados de atuação das empresas podem ter diferentes direitos, expectativas e relacionamento com a sociedade. Faz sentido que os CEO queiram ser muito claros acerca do que representam na sociedade e qual é a sua vantagem distinta.

Os indicadores não financeiros (50%), estratégia de negócios (50%) e propósitos/valores (47%) estão no topo das áreas em que os CEO nacionais planeiam comunicar melhor.

O facto de mais de metade dos CEO nacionais, 57%, estar a apostar em grandes mudanças na forma como gere a marca, o marketing e a comunicação, prova que a consciência das empresas está a aumentar.

Questões-chave sobre medir e comunicar o sucesso?

Definiu o que é importante medir na sua empresa, para que estes aspetos possam refletir aquilo pretende alcançar?


A sua equipa de reporte tem competências para relatar os novos standards de indicadores e requisitos não-financeiros?


De que forma é que a sua empresa mede os impactos (positivos e negativos) da cultura e dos comportamentos organizacionais?

De que forma é que a sua empresa tem a certeza que está a medir os indicadores corretos, da melhor forma, por forma a utilizar os impactos da informação não-financeira na tomada de decisões?


Como garante que a sua empresa está a comunicar a informação que os seus Clientes ou outros stakeholders pretendem?

Contacte-nos

José Manuel Bernardo
Territory Senior Partner
Tel: +351 213 599 282
Email

Luís Boquinhas
Partner
Tel: +351 213 599 293
Email

João Rui Baptista
Manager
Tel: +351 213 599 344
Email

Siga-nos