A fraude vista à lupa

Global Economic Crime and Fraud Survey 2018 - Perspetiva sobre Portugal

O Global Economic Crime and Fraud Survey de 2018 da PwC confirma a tendência global de crescimento dos níveis de fraude e do impacto significativo que esta crescente onda de crimes económicos tem nas organizações hoje em dia.

Em Portugal, apenas 34% das organizações afirma ter sido vítima de fraude e crime económico, o que contrasta com os 49% a nível global. No entanto estima-se que o número de organizações que são de facto vítimas de fraude seja significativamente superior. Na realidade, são ainda poucas as organizações que estão plenamente conscientes dos riscos de fraude que enfrentam.

 

 

loading-player

A reprodução deste vídeo não está disponível neste momento

"Desenvolver uma visão partilhada sobre aqueles que são os principais riscos de fraude e incorporar nos processos e sistemas de negócio uma cultura de combate à fraude são dois dos elementos essenciais de uma estratégia de combate à fraude bem sucedida"

Patrique FernandesPartner da PwC Portugal, Forensic Services

O Global Economic Crime and Fraud Survey de 2018 revela que, embora exista uma crescente consciencialização do risco de fraude e crime económico, poucas organizações estão conscientes da plenitude dos riscos que existem nas suas próprias estruturas orgânicas e funcionais.

O presente Survey pretende suprir essa falha de conhecimento, explorando não apenas a fraude “factual” e visível que as empresas dizem estar a enfrentar, mas também as “caixas negras” que não permitem uma visão clara e global, e o que pode e deve ser efetuado relativamente a esta matéria.

Que ações podem ser tomadas para que o combate à fraude e ao crime económico seja efetuado de forma eficaz?

Entre em contato com um de nossos especialistas no assunto.

 

Contacte-nos

Patrique Fernandes
Partner
Tel: +351 213 599 314
Email

Siga-nos